Saiba como calcular o capital de giro

Quando uma empresa inicia as suas atividades, ela recebe dois tipos de investimentos. O investimento fixo que serve para investir em itens do ativo imobilizado (aquisição das máquinas, móveis, imóvel, etc.) e o investimento que vai compor uma reserva de recursos para ser utilizada conforme as necessidades financeiras da empresa ao longo do tempo (capital de giro) e é sobre ele que vamos falar neste texto.

O que é Capital de Giro?

Quando as finanças não estão alinhadas, uma série de problemas aparecem. Como por exemplo, déficit nas contas, falta de capital para investimentos e a necessidade de empréstimos bancários. É neste cenário que surge o conceito de Capital de Giro (ou ativo circulante). Que, na prática, representa o valor que a empresa precisa para operar e para realizar a sua atividade econômica. Ele é representado pelos itens de consumo rápido na empresa.

Para ficar mais fácil, imagine uma loja de materiais de construção. Ao abrir as portas, a loja precisa de produtos da linha hidráulica, elétrica, esgoto, etc. Estes itens estarão no estoque da loja. Os produtos em estoque, que são necessárias para que o empreendedor não falhe na hora que o cliente solicitar uma solução. É um dinheiro que está parado na empresa. E até que o cliente não entre na loja, efetue uma compra e pague. Esse dinheiro parado precisa ser financiado por uma fonte. Entretanto, devemos lembrar também que muitas pessoas hoje em dia utilizam cartão de crédito ao pagar contas. Neste caso, levará cerca de 30 dias para a loja de materiais de construção efetivamente receber o dinheiro, esse recebível, que está contabilizado na conta de Contas a Receber, também é um dinheiro parado e que precisa de financiamento.

Então percebemos que os itens que estão no Balanço Patrimonial e nas contas do Ativo Circulante, tais como Estoques e Contas a Receber, esses são investimentos necessários para que a empresa opere. Ou seja, o Capital de Giro, ele é o financiamento.

 

Cálculo do capital de giro

Para calcular o Capital de Giro você precisa:

 

  • Manter um fluxo de caixa detalhado
  • Saber os recursos (lucro) da empresa
  • Definir o tempo de duração do recurso para sua constante reposição

 

Normalmente, o capital de giro líquido (CGL) é influenciado pelo volume de vendas, compras, custo das vendas, prazos médios de estocagem e pagamento de compras.

O capital de giro líquido e o fluxo de caixa estão diretamente ligados.

 

Fórmula do capital de giro líquido: CGL = AC – PC

CGL: capital de giro líquido.

AC: ativo circulante (caixa, bancos, aplicações financeiras, contas a receber, etc.)

PC: passivo circulante (fornecedores, contas a pagar, empréstimos, etc.)

 

Como você pôde perceber, administrar o capital de giro do seu negócio significa avaliar o atual momento. As faltas e as sobras de recursos financeiros e os reflexos gerados por tomadas de decisões em relação a compras, vendas e à administração do caixa. A determinação do volume de recursos financeiros deve levar em conta o grau de proteção que se deseja para o capital de giro.  

 

Esteja sempre atento a esses fatores, pois uma administração ineficiente do capital de giro afeta drasticamente o fluxo de caixa da empresa.

Compartilhe essa notícia:
Maria Eduarda Alves Xavier2020-08-03T18:03:20+00:003 de agosto de 2020|Noticias|